Palavra da Célula 07 out 09 – As prioridades de Deus

oneCornélius deveria ser alguém bastante ocupado, pois durante todo o tempo do ministério de Jesus, ele nunca tinha ouvido falar do Senhor. Esse homem era um judeu convertido e dizia o livro de Atos que ele era temente a Deus, de contínuo orava e dava esmolas (At 10. 1-2). Até que um dia o anjo do Senhor lhe apareceu. É importante frisar que o anjo não lhe apareceu enquanto via TV e nem enquanto jogava videogame. Cornélius estava jejuando e orando quando o anjo lhe apareceu (At 10. 30-31).

Observe mais uma vez as três dobras na vida de um discípulo: oração, jejum e oferta. O jejum tem o poder de nos colocar no fluxo das prioridades de Deus. O jejum nos permite separar nossos desejos de nossas reais necessidades. Na verdade, nos permite discernir aquilo que apenas queremos daquilo que é um desejo profundo do coração. O jejum nos coloca de volta na corrente principal das prioridades de Deus (Ex 13. 11-12).

As escrituras nos dizem que tudo aquilo que é o primeiro pertence a Deus. Vivemos um tempo de uma forte ênfase na comunhão e na vida da célula. Isso é bom, mas podemos nos tornar demasiadamente focado no horizontal e nos esquecemos do vertical. A cruz possui duas dimensões: a horizontal e a vertical. 
O jejum faz com que as nossas prioridades se tornem mais verticais, em linha com o coração de Deus. Gostaria de mostrar as prioridades de Deus em alguns aspectos chave da vida que tendemos a colocar fora de ordem e de como o jejum pode ordená-los corretamente.

O espírito (1Ts 5.23)

A seqüência bíblica espírito, alma e corpo não é por acaso. A prioridade de Deus é o seu espírito, depois a alma e por fim o corpo. Quando colocamos o corpo como prioridade invertemos completamente os valores celestiais. 
De acordo com o princípio do primeiro, aquilo que você coloca em primeiro na sua vida vai comandar o resto. O primeiro estabelece o governo e a ordem. Tudo aquilo que você coloca como primeiro estabelece seu poder sobre a sua vida. Se você coloca espírito em primeiro lugar a carne vai ser sempre sujeita a vontade de Deus. 
Quando jejuamos temos uma melhor perspectiva para não andarmos ansiosos por coisas como comer e vestir. Entendemos que a vida é mais que o alimento e o corpo mais que as roupas (Mt 6.25; Rm 8.13).

O perdão

Nós sempre pensamos que o culto é a prioridade de Deus, mas o Senhor diz que um relacionamento amoroso e perdoador vêm em primeiro lugar. A reconciliação vem antes do culto (Mt 5.23). 
Evidentemente Deus deseja a nossa adoração pública e corporativa, mas isso não nos exime de guardar nossa vida íntima com uma contrição e coração perdoador. Certa ocasião, uma mulher mandou desentupir o poço. O poço tinha sido furado por seu pai e ela se lembra que quando foram fechá-lo a primeira coisa que ela jogou ali foi um pote. Mesmo quando o cisterneiro disse ter limpado tudo ela insistia que cavassem, até que achassem o pote. Tudo por uma razão bem simples: “a primeira coisa jogada no poço vai ser a última a ser retirada”.

O jejum permite ao Espírito Santo escavar em nossas vidas para tirar entulhos que impedem a fonte jorrar. Normalmente, os entulhos que foram atirados primeiro são os últimos a serem retirados. 
Limpe por dentro (Mt 23. 25-26)

O jejum nos permite ter discernimento das coisas interiores de maneira que podemos ser purificados por dentro para que naturalmente o nosso exterior seja mudado. 
Muito facilmente nos tornamos legalistas, observando o exterior das pessoas e das coisas, mas o jejum nos permite entrar em contato com as partes escuras da nossa alma. Quando isso acontece podemos confessar e sermos purificados pelo sangue de Jesus.

Tire a trave do seu olho (Mt 7. 1-5)

O jejum é um tempo de examinar-se a si mesmo. Só podemos ver traves em nossos olhos quando separamos tempo para buscar a luz de Deus. Tempo de jejum é tempo de luz. Somos naturalmente inclinados e ver as pequenas falhas dos outros e sermos intolerantes com elas, mas quando jejuamos o Espírito Santo encontra ocasião para mostrar a trave em nossos olhos (Gl 6. 1-3).

A palavra “corrigi-o” usada aqui é traduzida como “to reset” ou resetar em um comentário bíblico em inglês. Isso significa apagar completamente o passado e começar de novo. 
Busque o reino de Deus (Mt 6. 31-33)
Se a pobreza tem matado milhares, a prosperidade tem matado milhões. Muito mais pessoas tem se esquecido de Deus por causa da prosperidade do que por causa da necessidade. O jejum coloca nossas prioridades em ordem. O reino de Deus vem primeiro. Na verdade, o jejum nos ajuda a buscar em primeiro lugar as coisas do reino. 
Mantenha o primeiro amor

Você se lembra da última vez que ficou apaixonado pelo Senhor? Existem pessoas que se esquecem de comer, e eu certamente não sou uma delas. A única vez de que me lembro ter esquecido de comer foi quando apaixonei pela minha esposa. Algumas vezes, saíamos para conversar e eu simplesmente esquecia a comida no prato, de tão deslumbrado que estava (Ap 2.4).

Nem preciso dizer o quanto é fundamentar ter o primeiro amor restaurado. Creio que o jejum tem o poder de restaurar em nós uma fome pelo Senhor e um prazer nas coisas espirituais que talvez já tínhamos perdido. 
Se você já não tem mais aquele apetite pelas coisas de Deus, se percebe a presença do Senhor próximo de você e não tem mais aquele entusiasmo na adoração, então certamente você precisa jejuar. Que esse jejum seja um tempo onde as prioridades de Deus sejam colocadas no lugar certo na sua vida.

Pr. Aluízio A. Silva

Fonte: http://www.IgrejaVideira.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: